Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Domingo à tarde

Não gostas, queres ver!

Domingo à tarde

Não gostas, queres ver!

13
Jun17

[Review] O Livro Sagrado da Factologia -- Rui Zink

David Marinho

Eis a review do livro que acabei de ler. Venha outro!

 

O Livro Sagrado da FactologiaO Livro Sagrado da Factologia by Rui Zink
My rating: 3 of 5 stars

Acabei o livro com uma grande lição: "Facto é um facto." e é sobre esta premissa que o livro se desenrola, de forma maçadora por vezes mas com alguns rasgos de génio. A nível da linguagem utilizada até achei revitalizante, por ser bastante diferente do que estamos habituados, baixando ao nível do comum dos mortais. No geral achei uma leitura ligeira, mediana qualidade.

View all my reviews

13
Jun17

Segurança de bairro

David Marinho

Percebo Pessoa, quando se sentra em frente à janela a observar em silêncio as pessoas na rua. Imaginamos os diálogos, os gestos característicos, quem passa e quem não passa, com uma atenção tal que podíamos ser perfeitamente o segurança do bairro que tanto nos falta. É que o tempo aqui flui, como ler, escrever ou ouvir música. O tempo é despido de carne, porque isso é que não percebo porque custa tanto a passar às vezes, e noutras tão pouco - inexplicável? talvez. Gosto da sensação de ser transportado para uma vida paralela, onde podemos errar, treinar e medir a força das coisas como bem entendermos. É que nesta vida - a real - tudo tem um peso e medida, e consoante o tempo, a pessoa ou o espaço, tem diferentes interpretações, o que nunca foi bom. Não digo que a vida em paralelo filtrasse o erro mas filtrava a inexperiência, a inabilidade, a inconstância. 

 

 

12
Jun17

Feira do Livro de Lisboa

David Marinho

2017-06-11 20.32.02.jpg

A feira do livro de Lisboa, a partir de certa altura, parecia mais uma mostra gastronómica do que propriamente uma mostra de livros a preços vantajosos. É que por cada três stands de livros aparecia um roulote de comida, o que permitia que famílias inteiras pudessem lá ir (os que lêem e os que não). A feira do livro de Lisboa permitiu-me ter na cabeça uma ideia um bocado complicada de gerir: a de me apetecer comprar os livros todos (já custa) mas pior é querer comprar os livros da minha lista e serem todos caros na mesma.

 

Nesta visita houve uma situação que fez com a minha visita à feira fosse memorável, que começou com o seguinte diálogo ao longe, de um senhor sentado com uma pequena mesinha branca, ao qual reconheci logo:

- Você é do Sporting?

- Sou.

- Então venha cá.

Numa mesinha pequena com 3 pequenos montes, um por livro, estava uma antiga glória do Sporting, Pedro Gomes, que esteve na última conquista europeia do clube, em futebol, em 1964. Ao explicar-me o teor do livro percebi que era desnecessário mas ao mesmo tempo necessário, porque compreender um episódio que ocorreu 26 anos antes de nascer, só mesmo em livro e nada melhor do que por uns dos autores. Transportou-me para outros tempos e não podia sair dali sem o livro dele, com uma dedicatória especial. Agora percebo o fascínio pelos autores, porque ler e ver quem escreve tem outro sabor.

Resultado de imagem para taça das taças pedro gomes

O que procuras?

Autor disto

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Instagram

Blogs Portugal

O que já foi escrito

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D