Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Domingo à tarde

Senta-te, desfruta e serve-te enquanto vou ali fazer uma sestinha

Domingo à tarde

Senta-te, desfruta e serve-te enquanto vou ali fazer uma sestinha

É tão fácil ser do Sporting

Tenho uma paixão que partilho com a L. há muitos anos, que nos faz viajar pelo país e mais recentemente pela Europa (fica mais giro que dizer só por Espanha) que é o Sporting.

Não é daquelas paixões doentias, violentas, que nos faz perder a cabeça e a vontade de viver em paz. É quase um casamento sem ser, que nos faz ir por aí por ir, sendo quase uma extensão do nosso amor e da nossa vida.

Falo-vos disto porque é difícil explicar a alguém que vive pela razão, porque sou do Sporting e porque ando por Portugal e Europa atrás dele, seja qual for a modalidade. É difícil explicar o amor pelo amor que não possa ter benefícios visíveis. E eu acho que isso é quase um preconceito, porque sendo o amor uma coisa bela e inexplicável, é normal que sejam os valores e as emoções as que provocam mudanças em nós. 

O Sporting é uma extensão de nós, quase tão natural como ir a um concerto, um museu ou um teatro.

Temos lugar anual no estádio e vamos a 90% dos jogos das modalidades em casa (alguns fora). As nossas agendas acrescentam o Sporting e outras coisas e vamos por ir, como na vida. É difícil explicar a vida pela vida, sem que sejam as vitórias o que nos faz fazer ou não fazer.

Vamos uns dias a Saragoça no mês que vem, e pelo meio ainda vemos o Sporting. Há lá melhor coisa que estes 2 em 1 da vida.

IMG_20180318_152509.jpg 

hippie-mrec

9 comentários

Comentar post