Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Domingo à tarde

o que faço para o jantar?

Domingo à tarde

o que faço para o jantar?

Fenómenos fisiológicos na margem sul

Vou-vos contar algo inacreditável: passam 3 minutos das 4 da manhã, o sol ainda se diverte no outro lado do mundo e dentro dos meus sonhos surge uma necessidade dentro de mim, que atravessa o cérebro de um lado ao outro e passa para o lobo da realidade atual. Se eu fosse entendido, diria que o que estava a acontecer era uma resposta natural do corpo a uma ameaça que o próprio se encarrega de promover. Em bom tempo questionei: o que faz um jovem dos seus 20 e muitos, que tem um sono lindo, fresco, com sabores bem integrados e com notas florais, com uma ameaça destas a horas que são impróprias até para o próprio tempo? Desperta da escuridão, reflete,refila, roga pragas e verifica as horas, que somadas com a luz do telemóvel, fazem parecer facas nos olhos - espadas de samurai, mesmo - aumentando a incapacidade que temos de, naquele momento, de querer viver mais. É que despertando jamais conseguirei pregar olho, o que torna tudo isto dramático, aflitivo e até desconfortável (que bela escolha de palavras, curiosamente parecem ordenadas de forma decrescente de dor) mas não esperemos mais para saber.

Foi chichi, aconteceu uma vontade extraordinária de urinar que só um alinhar de corpos celestes muito raro pode provocar isto, sendo que o sono ficou na retrete. 

 

créditos da imagem

Copyrighted.com Registered & Protected 
Z3V4-KWNR-IU74-YMMD