Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Domingo à tarde

Não gostas, queres ver!

Domingo à tarde

Não gostas, queres ver!

19
Jan18

Manhãs complicadas, marotices à Bocage e é isso

David Marinho

Bom dia.

É com um olho meio fechado e outro meio aberto que digo: e ao quinto dia...descansei.

Poder dizer com clareza que agora só volto lá para segunda, com "energias" renovadas, é algo que me conforta, me alegra e me fascina.

Deixo-vos aqui com um poema do grande Bocage, que até calha bem porque hoje vou visitar a terra dele.

Porquê um poema a uma hora destas? Perguntam vossas excelências.

Perguntarei por cima: porquê a vida?

Pois.

Bocage, senhoras e senhores:

Esse disforme, e rígido porraz
Do semblante me faz perder a cor:
E assombrado d'espanto, e de terror
Dar mais de cinco passos para trás:

A espada do membrudo Ferrabrás
De certo não metia mais horror:
Esse membro é capaz até de pôr
A amotinada Europa toda em paz.

Creio que nas fodais recreações
Não te hão de a rija máquina sofrer
Os mais corridos, sórdidos cações:

De Vênus não desfrutas o prazer:
Que esse monstro, que alojas nos calções,
É porra de mostrar, não de foder.

20
Dez17

Diga bom dia com...moKambo

David Marinho

Nascem os primeiros raios de sol, a fresca brisa pela manhã e eu já estou todo fodido.

Na verdade sairei do trabalho não tarda, para ir degustar um saboroso sono, ao som de marteladas no meu prédio. Curiosamente, de dia são marteladas pelo prédio, à noite marteladas no andar de cima. Vidas.

Quem ousar olhar para mim neste momento, pensará: "Que figura tão cansada, que atrocidade triste de ser-humano!", e eu direi com delicadeza: "São olhos secos! Porque está vento e me fazem fechar os olhos, meu caro Vitor!", e ele dirá que não se chama Vitor e seguiremos caminhos opostos, porque o engraçado da vida à noite, é que de dia remamos sempre contra a maré. A maré são as pessoas, ok? Pronto.

Agora a sério, não há aí um cafezinho para mim, não? Forte, de preferência. Sem açúcar. Isso. Não. Não me tira o sono. Não, chato...porra!

Caso para dizer: Diga bom dia com mokambo!

02
Nov17

E a chuva voltou

David Marinho

O Verão é uma estação incrível, alegre, de gente despida e sempre na rua.

É inegável as qualidades que essa estação traz consigo mas hoje acordei sobressaltado com o barulho da chuva como fundo. Não uma amostra para inglês ver, não uma pequena gracinha do São Pedro.Chuva a sério como pede o Outono, tempo de castanhas assadas, de árvores despidas e de frio, a pedir uma manta, chocolate quente e Netflix.

E o Verão, desculpem-me, não tem isto. A beleza de um tempo frio é mais poético do que no calor. O Verão é calor exagerado, o Outono é calor no coração. É aqui e agora onde mantemos o foco, os pensamentos e expomos o que somos porque o tempo pede introspecção e retiro obrigatório. O Verão não: pede rua, pede esplanada, pede menos roupa, nenhuma roupa até, a despreocupação, vidro aberto e chinelo no dedo. O Outono pede aconchego, pede qualquer calor que apareça e olhar as pessoas nos olhos.

Não há nada que me prenda mais do que olhar pela janela este presente da mãe natureza, que tanto dá para proclamar poesia com o pensamento, como ajuda a própria natureza a regenerar-se. Porque enfim, a água é a base da vida.

 

O que procuras?

Autor disto

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Instagram

Blogs Portugal

O que já foi escrito

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D