Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Domingo à tarde

o que faço para o jantar?

Domingo à tarde

o que faço para o jantar?

01.Set.17

Sonhar foi tudo o que eu fiz

David Marinho
Sonhar sonhar foi tudo o que fiz a vida inteira e quando, de olhos molhados a minha mãe me diz que o pouco que tem  é para guardar na minha carteira.   Sonhei acordado, a dormir sonhei tanto que com o dinheiro que guardei estudei e ela orgulhosa se desfez num pranto.   Sonho  realizo na cabeça o que me diz o consciente só falta concretizar porque no fim eu vou guardar esse abraço tão quente.  
18.Ago.17

Nós temos prazo de validade?

David Marinho
Vamos lá falar de coisas alegres, já chega de atentados e... "Não vives sozinho no mundo, as pessoas precisam de fazer o luto destas coisas" ...não precisam não, o que as pessoas precisam é de um reforço de felicidade, amor próprio e ganzas, para quem é dessas coisas. E critiquem-me por ter esta forma de vida, não de me borrifar para a realidade, mas de querer viver num mundo paralelo onde ainda existem pessoas que queiram viver de livre vontade, em quase livre arbítrio. Gosto (...)
15.Ago.17

Minuta de um contrato de vida

David Marinho
Mamai, na quinta pata do cavalo todos aqueles que desobedecerem a simples regra de viver em conformidade com a liberdade imposta com total transparência na ilusão de que de tudo, algum dia, faça total sentido para quem ousar definir nos seus parâmetros sociais ideológicos emocionais fisiológicos a certeza absoluta de que fará merda e da grossa.   Exagero não é também explicitar que devido à necessidade que o humano tem em fornicar é-lhe imposto a capacidade psicológica de (...)
10.Ago.17

Ioga de casa de banho. Experimentem!

David Marinho
Ando preocupado, minha gente. Eu neste momento ando numa fase mais egoísta da minha vida, em que acho que preciso de fazer mais coisas que me dêem prazer, do que propriamente por necessidade. Esta rotina de casa <--> trabalho <--> casa é uma canseira! Preciso de apanhar ar fresco (podia aproveitar, agora até há vento que sobra), uma bebida branca (ou duas) a mais na veia para despertar a estupidez (mais ainda) e desinibir-me perante meia dúzia de hippies filandeses que me (...)
21.Jul.17

Devemos respeito, não acham?

David Marinho
Ultimamente a morte tem suscitado em mim alguma controvérsia. Pela vida que tenho tido, pela forma como tenho gerido as coisas, pela noção que vou tendo delas mesmas, pela forma como me relaciono com as pessoas e sobretudo pela forma como giro o grau de relação com elas. Vamos sempre a tempo de aprender, e há sempre alguém que nos ensina algo ou nos dá uma visão que desconhecemos. Às vezes é preciso (desculpem-me a imagem) sairmos de nós mesmos, e ficarmos por cima a ver o (...)
Copyrighted.com Registered & Protected 
Z3V4-KWNR-IU74-YMMD