Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Domingo à tarde

Senta-te, desfruta e serve-te enquanto vou ali fazer uma sestinha

24.Fev.18

Fod€#€& que está frio!

David Marinho
Roma-Areeiro, Lisboa, Portugal, Europa, Mundo, Via Láctea, cagagésimos de partículas. E eis que é aqui, a estas horas lindas da manhã, que me dói um pé, uma perna, um joelho e uma alma inteira com o sono que tenho. É aqui que apanho um frio descomunal com 45 cêntimos na carteira. Podia levantar dinheiro, mas a minha incapacidade para levantar 10€ para pagar um café e depois gastar o resto em coisas, faz-me recuar e apreciar a vida a temperaturas mais baixas, que faz encolher (...)
03.Jan.18

Comboios que são como a vida

David Marinho
Sai mais um atraso Para os que, como eu Ainda não se renderam À combustão do seu espaço  Pagando portagem Pagando combustível  Pagando o selo e o selinho A inspecção que é tudo Menos inspecção.    Ou então Renderam-se às evidências  Que o tempo é tão curto  Para tanta poupança Que vale mais um atraso de uma hora Que o atraso de uma vida.   A bordo de um comboio que engripou, parou por doença de alguém e ainda esperou pelos seus semelhantes que estavam atrasados. (...)
06.Jun.17

Pois, que sentido?

David Marinho
Somos nada,nada que valhaas chatices do tempoque desperdiçamose desperdiçamose pensamosem nada que interessa. Somos a areia,que passa por entre os dedose que uns perdem em memóriaoutros em discernimentooutros em estupidezoutros por nada fazer sentidoque sentido?pois, que sentido.