Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Domingo à tarde

Senta-te, desfruta e serve-te enquanto vou ali fazer uma sestinha

03.Out.18

A paz podre das organizações

David Marinho

Querer ser bom no inferno é meio caminho andado para a desgraça. Não se pode querer ser bom quando isso não é bom, e isto é tão válido como querer ser mau num ambiente estável, seguro e bom. E a grande diferença é que dentro de qualquer organização, existem aqueles que sabem que é mau quando é mau seguindo caminho, e existem aqueles que sabendo que é mau, decidem continuar a ser bons. Depois admiram-se que o lugar delas seja feita de uma paz podre, que tem tanto futuro como algo que já morreu à nascença.

Tenho a profunda certeza, quase titânica, que há quem viva atrás da sombra da oportunidade. Que sem escrúpulos, com tremenda vaidade, está lá quando tem de estar, mesmo que não saiba distinguir o certo do errado.

Agora pergunto: é certo ou errado?

Não acho mal que vivam os mais espertos. Na verdade não cometeram nenhuma ilegalidade mas o que não suporto é que quem decide, não desça e veja o pantanal onde todos se encontram e decida por gente reles que nada influencia o bem-estar nem o crescimento da sua organização.

Aos bons: sejam espertos.