Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Domingo à tarde

Senta-te, desfruta e serve-te enquanto vou ali fazer uma sestinha

11.Set.18

As manhãs doem tanto

David Marinho
As manhãs são alvoradas da vida, despertares violentos, céu escuro e um xadrez de luzes em qualquer casa. É a obrigação, a responsabilidade, a troca por troca da sobrevivência. É isso! As manhãs são as trocas por trocas da sobrevivência, porque se não tivéssemos que fazer o que fazemos para merecer a sobrevivência, talvez acordássemos à hora que queríamos. Eu acho que qualquer relação emocional é igual, troca por troca. Não há relações que envolvam um só sentido (...)
07.Set.18

O que eu acho da felicidade

David Marinho
Enquanto vinha para o trabalho, ouvia no rádio que a felicidade é um conceito difícil de explicar, o que discordo totalmente.A felicidade é um estado emocional que se distingue por haver ou não haver. Não há conceitos médios, nem meias palavras. Ou se é feliz, ou não. Mas eu explico melhor:Não conheço outro estado que não o estado que as coisas me provocam no momento. Dou-me mal (aliás, sempre me dei) com estados antecipados, daqueles que muito antes de ser (ou não), já é (...)
11.Ago.18

Hoje acordei envolto em arte

David Marinho
Quando acordei, senti-me Pessoa, Eça ou até Saramago. Senti que podia escrever em qualquer estilo, inspirado, desinspirado, que as letras iriam fluir, redigirem-se sozinhas e aparecerem estampadas em qualquer curva, em qualquer esquina, em qualquer lugar. Afastei até o desinteressante facto de ter dormido pouco e estar aquela hora envolto numa neblina de sono (seriam remelas?) para me sentir capaz de começar e recomeçar qualquer livro de estante ou de bolso.Mas as palavras atraiçoam. (...)