Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Domingo à tarde

Senta-te, desfruta e serve-te enquanto vou ali fazer uma sestinha

31.Ago.18

Não me tirem esses prazeres

David Marinho
É nos teus passos apressados e frios onde vejo por onde andei. Nada é tão infeliz do que não sentir felicidade até nas pequeninas coisas, onde nos refugiamos quando as grandes nos escapam por ingenuidade, por pressa ou simples tristeza na alma. Imagino o dia em que os meus prazeres deixem de fazer sentido, que não saiba substituir por outros igualmente agradáveis. Mais vale morrer.Não quero viver num mundo em que, além de estar entupido de uma hipocrisia podre, tenho de abdicar (...)
10.Mai.18

Café moído ou de cápsulas?

David Marinho
Questionei-me hoje sobre o seguinte: estarei eu a tornar-se homenzinho ou a ficar velho?E porquê, perguntam vossas excelências (e bem).Porque desfiz-me de uma máquina de café de cápsulas no leito da morte e comprei uma manual.Pois.O que me chamou a atenção nem foi a senhorinha da loja de vendas a retalho que fazia publicidade à marca que comprei. Foi o café, o verdadeiro café, sentir o cheiro do café moído, sujar a bancada inteira com café e não querer limpar, tirar as borras (...)
19.Abr.18

Coisas que Espanha me vai dando

David Marinho
A parte boa de ser estrangeiro é que as senhorinhas que vendem cartões de crédito não os podem fazer com estrangeiros. A parte má é não percebermos por vezes patavina do que é dito, no entanto acedemos porque em todo o caso, café é café.Viagens curtas e sobretudo animadas. Quem diria que me iria rir tanto com espanhóis!Primeiro, a forma dilacerante com que falam ao telemóvel como se estivessem a decidir se Madalena merece ou não levar pedrada. Segundo, vislumbrar nos lugares (...)