Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Domingo à tarde

Senta-te, desfruta e serve-te enquanto vou ali fazer uma sestinha

22.Jun.18

Voltar a Salamanca

David Marinho
Hoje apetece-me falar de Salamanca.Já lá foram? Então façam questão de ir, seja qual for a resposta.Eu nasci e vivi toda a minha vida numa terra de ferroviários. Desde o barulho dos comboios, o fumo, o cheiro a óleo queimado, o Intercidades que vinha do Barreiro, o Regional que partia de onde moro, a azáfama para Vendas Novas, Setúbal, Évora ou para o Algarve. Era ali que tudo acontecia, e tinha de passar por ali para ir à outra parte da vila - sempre foi assim e sempre será. 
11.Mar.18

Ainda comem papo-secos?

David Marinho
Que refrescante que é levar 150kg de material de proteção para a chuva e ela acontecer nos períodos em que não estou na rua. Refrescante e bonito, como se tratasse de uma fábula para crianças sobre o poder do trabalho, do sacrifício e do "Visses o tempo oh palhaço!" - necessário para os mais pequenos.No entanto, o comboio arranca e eu vou estendendo-me ao comprido no banco, desrespeitando o mínimo de bom-senso porque os outros também merecem sentar-se, e aparentemente não (...)
03.Jan.18

Comboios que são como a vida

David Marinho
Sai mais um atraso Para os que, como eu Ainda não se renderam À combustão do seu espaço  Pagando portagem Pagando combustível  Pagando o selo e o selinho A inspecção que é tudo Menos inspecção.    Ou então Renderam-se às evidências  Que o tempo é tão curto  Para tanta poupança Que vale mais um atraso de uma hora Que o atraso de uma vida.   A bordo de um comboio que engripou, parou por doença de alguém e ainda esperou pelos seus semelhantes que estavam atrasados. (...)