Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Domingo à tarde

Senta-te, desfruta e serve-te enquanto vou ali fazer uma sestinha

29.Set.18

Queria ser

David Marinho
Queria ser bom. Simplesmente bom. Não queria entrar numa sala de espectáculos e esperar que as palmas soassem ao delírio de quem me vê como exemplo. Não quero ser exemplo, quero ser recordado. Recordado por ter estado pelo menos no meu tempo a fazer sempre o que mais gostei.Queria poder estar rodeado de pessoas, de livros e de um piano. Nada me satisfaz mais do que conversas que nos ensinam e com música de fundo. Nada melhor do que as pessoas, as boas. É isso que procuramos (...)
07.Set.18

O que eu acho da felicidade

David Marinho
Enquanto vinha para o trabalho, ouvia no rádio que a felicidade é um conceito difícil de explicar, o que discordo totalmente.A felicidade é um estado emocional que se distingue por haver ou não haver. Não há conceitos médios, nem meias palavras. Ou se é feliz, ou não. Mas eu explico melhor:Não conheço outro estado que não o estado que as coisas me provocam no momento. Dou-me mal (aliás, sempre me dei) com estados antecipados, daqueles que muito antes de ser (ou não), já é (...)
31.Ago.18

Não me tirem esses prazeres

David Marinho
É nos teus passos apressados e frios onde vejo por onde andei. Nada é tão infeliz do que não sentir felicidade até nas pequeninas coisas, onde nos refugiamos quando as grandes nos escapam por ingenuidade, por pressa ou simples tristeza na alma. Imagino o dia em que os meus prazeres deixem de fazer sentido, que não saiba substituir por outros igualmente agradáveis. Mais vale morrer.Não quero viver num mundo em que, além de estar entupido de uma hipocrisia podre, tenho de abdicar (...)