Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Domingo à tarde

Senta-te, desfruta e serve-te enquanto vou ali fazer uma sestinha

11.Mar.18

Ainda comem papo-secos?

David Marinho
Que refrescante que é levar 150kg de material de proteção para a chuva e ela acontecer nos períodos em que não estou na rua. Refrescante e bonito, como se tratasse de uma fábula para crianças sobre o poder do trabalho, do sacrifício e do "Visses o tempo oh palhaço!" - necessário para os mais pequenos.No entanto, o comboio arranca e eu vou estendendo-me ao comprido no banco, desrespeitando o mínimo de bom-senso porque os outros também merecem sentar-se, e aparentemente não (...)
30.Ago.17

#1 Chucha-me o nabo

David Marinho
Chucha-me o nabo surgiu quando num grupo de amigos proferi tais palavras e a risada iniciou-se. Tal como qualquer marketer, sentindo-me como tal, pensei: "Olha, isto é coisa para pegar!" e assim foi. Quer dizer, não peguei nem vão pegar. Muito menos chuchar...vocês perceberam. Para hoje trago-vos uma teoria da batata (ou não), querem? Claro que querem, também não terão escolha. Porque é que depois da adolescência tempo é incrivelmente rápido? Nós durante a juventude paramos (...)
29.Ago.17

"Nós depois conversamos!"

David Marinho
Quem nunca ouviu isto.Acho que nunca senti tanto medo, e olhem que o terror de uma criança, além de genuíno, deixa mazelas.O medo de não saber o que se passava, o que foi feito ou o que iria acontecer. Não saber se iria cair uma chinelada, uma mão mortífera que deixaria marca, um calor localizado difícil de esquecer ou até a vergonha de nos gritarem no meio da rua, porque na escola tentávamos encontrar a nossa identidade mas em casa éramos os verdadeiros "conas".O medo (...)