Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Domingo à tarde

Senta-te, desfruta e serve-te enquanto vou ali fazer uma sestinha

08.Mar.18

Uma ode ao ser mais incrível de todos: as Mulheres

David Marinho
Já o tinha dito inúmeras vezes e volto a dizer: para as Mulheres, tudo. Há qualquer coisa de extraordinário na leveza com que andam, na altivez e superioridade com que gesticulam e na particularidade de amarem de uma forma tão fácil e despreocupada, que nunca chegarei a perceber porque há homens na sociedade que tentam derrubar isso.Para mim, e longe de mim imaginar outro cenário, não há ser superior à Mulher. Não que não haja referências boas e más em todos os géneros, (...)
18.Fev.18

Palavras Cruzadas

David Marinho
Vejo as palavras cruzadas na minha mesa de cabeceira, e sei logo quem foi. O quanto te divertes a fazê-las antes de dormir para te distraires da minha ausência. Doi-me pensar que um dia, nem todas as palavras cruzadas servirão para te distrair de mim porque um dia ganharei asas e voarei para longe. Prometo voltar sempre mas o meu lar passará a ser outro. E tu vais envelhecendo querendo as pessoas para ti e eu vou crescendo,deixando-as pela minha independência. Nada disto combina em (...)
02.Fev.18

não podemos levar a mal quem nos ama de verdade, pois não?

David Marinho
Hoje fui à terra. À nossa terra, Mãe e Pai. Mãe veio em primeiro porque ela carregou-me no seu ventre, e tu não Pai. Mas viste-me cá fora, na nossa terra. Pediram-me ajuda e eu fui, e riram-se do meu mau jeito para o campo, para as enxadas e para a pouca força que tenho para o que o trabalho pede. E rimos todos, porque com o passar dos anos, é esta a única forma de encarar os bons momentos, as boas memórias. Queixas-te das costas, Pai, pensas tu que tens 20 anos. E vem a Mãe, (...)