Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Domingo à tarde

Senta-te, desfruta e serve-te enquanto vou ali fazer uma sestinha

29.Set.18

Queria ser

David Marinho
Queria ser bom. Simplesmente bom. Não queria entrar numa sala de espectáculos e esperar que as palmas soassem ao delírio de quem me vê como exemplo. Não quero ser exemplo, quero ser recordado. Recordado por ter estado pelo menos no meu tempo a fazer sempre o que mais gostei.Queria poder estar rodeado de pessoas, de livros e de um piano. Nada me satisfaz mais do que conversas que nos ensinam e com música de fundo. Nada melhor do que as pessoas, as boas. É isso que procuramos (...)
05.Set.17

Bom dia, de olheiras em punho

David Marinho
Todos os dias à mesma hora, quando viro a esquina da minha rua os candeeiros apagam-se. Às vezes chego a pensar que tenho bom génio e que o espírito resolve apagar a luz dos outros para que brilhe a minha mas nada disto faz sentido, não me sinto assim tão importante nem de ego tão inchado. E vou caminhando ao longo da estrada em silêncio, com a companhia silenciosa da vida e das pessoas que vão enchendo a paragem do autocarro, onde ninguém conversa e até o bom dia é quase um (...)
23.Ago.17

Digam lá: são felizes?

David Marinho
Regresso a casa, como todos os dias, com o sentimento de missão cumprida. Muito mais que dinheiro e contas para pagar, o facto de não se levar trabalho para casa é estupendo. Sabe bem pertencer a uma máquina que move o centro nevrálgico da nossa democracia, ter apenas de me preocupar nas horas laborais para acabar em casa, descansado desta rotina, que me deixa tempo para pensar e fazer tudo o resto que há para pensar e fazer. E isto é muito importante de descortinar quando temos de (...)