Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Domingo à tarde

Senta-te, desfruta e serve-te enquanto vou ali fazer uma sestinha

23.Ago.18

À minha maneira

David Marinho
Piano. And now, the end is nearAnd so I face the final curtainMy friend, I'll say it clearI'll state my case, of which I'm certain O som, as notas, o paladar dos deuses propagam-se como estrelas cadentes em noites muito escuras. No sorriso doce, no rasgo de sentimento que o pianista, de olhos fechados, vai deslizando pelas notas cheias de vida.  I've lived a life that's full I've traveled each and every highwayBut more, much more than thisI did it my way Sim. À minha maneira. É (...)
30.Jul.18

Quando ser feliz passa para segundo plano

David Marinho
(texto não feito para desempregados, mesmo que possam partilhar da mesma ideia)Às vezes custa-me acreditar no argumento de que tudo depende da natureza da vida. Que a felicidade é utopia porque, dependendo da nossa natureza, há coisas mais importantes do que ser feliz, do que estar bem, do que andar bem na vida. Há nisto uma certa hipocrisia, que é despoletada, talvez, pela maior disciplina que uns vão dando à cabeça do que outros. Às vezes perdemo-nos em estatutos, destaques, (...)
12.Mai.18

Não devíamos poder dizer adeus

David Marinho
Não devíamos. Ninguém tem o direito de fugir de nós sem aviso prévio, em carta registada e dando uns 150 anos à casa, quando já teremos partido e a dor passada a outros - só o egoísmo afasta o espectro da morte mas vai aproximando outras bem piores, que nos vão matando devagarinho. Seria tão fácil desligarmo-nos de um familiar, de um amigo, de um amor para a vida, como desligamos a luz ou fechamos a porta de casa. Perder no ouvido a voz timbrada de alguém que nos é tanto, é (...)