Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Domingo à tarde

Senta-te, desfruta e serve-te enquanto vou ali fazer uma sestinha

22.Mai.18

3 dicas de como minimizar os danos de um trabalho por turnos

David Marinho
Percebo, pelo que vou vendo aqui no Sapo, que algumas pessoas já tiveram algumas experiências de trabalho por turnos. A esses, porque suponho que deixaram essa vida, digo: "Ainda bem!". Aos que ainda andam nesta vida como eu, digo: "Ainda bem!" - também é importante ter trabalho remunerado, de preferência com alguma justiça. Eu entendo quando me dizem que o corpo precisa de descanso, de uma rotina de descanso e que nunca deve fugir da normalidade, biologicamente falando. Aliás, uma (...)
19.Out.17

Tragam-me a cama, precisamos de conversar

David Marinho
O cansaço das horas mal dormidas apoderou-se de mim. Sinto os olhos cansados, pesados, vergados a um peso tal que só pode ser comparado a uma bigorna que acaba de cair do centésimo andar. E vou olhando o relógio que teima em estar parado, tal é a lentidão com que anda como se nunca tivesse andado. Esperava que fosse mais tarde (esperamos sempre), na ânsia solene de que o dia de trabalho acabe, ou a noite de trabalho, para que regresse à minha cama e me permita estar um par de horas (...)
07.Set.17

Como é trabalhar por turnos

David Marinho
Passam trinta minutos das sete da manhã. Andam acelerados os primeiros autocarros da manhã, meia dúzia de pessoas vão esfregando os olhos do sono que carregam da noite que acabou. Ao longe o comboio dá sinal de paragem e uma enxurrada de gente sai apressada porque muitos ainda têm de apanhar o metro. Todos os dias. E eu saio para ir para casa, entrar num autocarro que acabara de trazer cinquenta pessoas e agora regressa com três. E entro de pequeno-almoço tomado que a bem dizer (...)